Número de pessoas com deficiência na Bahia preocupa

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou nesta sexta, que na Bahia, 1,524 milhão de pessoas de 2 anos ou mais, ou seja 10,4% da população desse grupo etário, tinha alguma deficiência em 2022, sendo o 3º maior contingente e 5a maior proporção do país. Os dados foram divulgados pela supervisora de Disseminação de Informações no Estado, a jornalista Mariana Viveiros.

Sobre a dificuldade funcional mais informada pelas pessoas com deficiências era a de andar ou subir degraus. O que afetava quase 4 em cada 10 pessoas. Também, a Taxa de analfabetismo dessas pessoas (29,4%) era mais que o triplo da verificada entre as pessoas sem deficiência; Das pessoas acima de 25 anos com deficiência, 67,6% delas não completaram o Ensino Fundamental e a proporção das que trabalhavam, ou tinha algum nível da ocupação era 24,7%, ou seja, menos da metade da verificada entre as pessoas sem deficiência.

Um outro aspecto também detectado na pesquisa foi o Rendimento do trabalho dessas pessoas. Elas recebem R$ 1.306. O que equivalia a 3/4. isto é 25,6% menor do recebido pelas pessoas sem deficiência R$ 1.756. Essas e outras informações constam do módulo de Pessoas com Deficiência, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), investigado pela primeira vez, no terceiro trimestre de 2022.

pesquisa informa, também, que em 2022, na Bahia, 1,524 milhão de pessoas acima de 2 anos de idade tinham alguma deficiência, o que representava 10,4% da população. O estado tinha a 5a maior proporção de pessoas com deficiência no país, atrás de outros quatro da região Nordeste: Sergipe (12,1%), Ceará (10,9%), Piauí (10,8%) e Alagoas (10,5%). Nacionalmente, 8,9% da população de 2 anos ou mais tinham alguma deficiência.

ABSOLUTOS

Em números absolutos, a Bahia, estado com a 4a maior população total do país, tinha o 3o maior contingente de pessoas com deficiência, atrás apenas de São Paulo (3,609 milhões) e Minas Gerais (1,876 milhão). No Brasil como um todo, 18,580 milhões de habitantes possuíam alguma deficiência em 2022.

No estado, assim como ocorria nacionalmente, a proporção de pessoas com deficiência aumentava de acordo com a idade: enquanto 3,0% da população baiana entre 2 e 9 anos possuíam alguma deficiência, o percentual passava da metade na população acima de 80 anos (54,1%). Também por isso, a ocorrência de alguma deficiência era maior nos grupos populacionais mais longevos.

Na Bahia, 6 em cada 10 pessoas com deficiência eram mulheres (59,1% ou 900 mil), enquanto os homens representavam 40,9% do total (623 mil). Além disso, enquanto a proporção de pessoas com deficiência no total da população era idêntica entre pretos (9,9%) e pardos (9,9%), os brancos apresentavam um índice maior (12,1%). Na Bahia, 4 em cada 10 pessoas com deficiência (39,2% ou 598 mil) informaram ter dois ou mais tipos de dificuldades funcionais.

A dificuldade funcional mais relatada no estado foi para andar ou subir degraus, que afetava quase 4 em cada 10 pessoas com deficiência (37,3% do total, ou 568 mil pessoas). Na sequência, veio a dificuldade para enxergar, mesmo usando óculos ou lente de contato (549 mil ou 36,0% do total) e a dificuldade para aprender, lembrar-se das coisas ou se concentrar (462 mil ou 30,3%).

 

Fonte: Tribuna da Bahia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *