Em junho, cinco oficinas regionais vão debater planejamento sobre educação em saúde no SUS. Confira a programação

Durante o mês de junho, o Ministério da Saúde vai promover oficinas regionais de planejamento sobre Gestão do Trabalho e Educação na Saúde no SUS em cinco cidades brasileiras. Estarão reunidos gestores, trabalhadores e representantes do controle social que atuam nas áreas de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (GTES), para iniciar o processo de elaboração e execução dos Planos Estaduais de GTES 2024-2027.

  • Brasília (DF) em 1º e 2/6;
  • Belém (PA) em 6 e 7/6;
  • Salvador (BA) em 12 e 13/6;
  • Rio de Janeiro (RJ) em 21 e 22/6; e
  • Curitiba (PR) em 28 e 29/6.

A iniciativa busca consolidar o processo participativo, agregando os diversos atores no âmbito nacional, estadual e municipal. A programação será composta pela apresentação do processo de planejamento proposto pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde e dos objetivos da oficina (normativas, fluxos e apoio institucional), pela discussão sobre a estrutura de planos de saúde com foco na GTES e pelo planejamento em saúde e sua interface com os campos da Gestão do Trabalho e Educação na Saúde.

Também serão discutidas as experiências de planejamento das áreas de GTES, a partir dos relatos dos estados e serão levantados os problemas e definidas prioridades que comporão os Planos Estaduais de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (PEGTES) a serem elaborados pelos estados.

O processo de planejamento se constitui como estratégico para consolidação e fortalecimento da GTES no país. Para tanto, ainda estão previstas ações de formação, com a realização do Curso Nacional de Planejamento da Gestão do Trabalho e Educação na Saúde e a disponibilização de um Guia de Planejamento da Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde no âmbito estadual e municipal do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os encontros terão a presença de representantes do Ministério da Saúde, da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS), do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), dos Conselhos Estaduais de Saúde (CES), dos Conselhos de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), das Escolas de Saúde Pública e Escolas Técnicas do SUS e de representantes de áreas estratégicas da gestão do SUS nos estados (gestão do trabalho, educação na saúde, planejamento, atenção primária, atenção especializada e hospitalar, vigilância a saúde).

Fonte: Ministério da Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *