Câncer no cérebro: vacina experimental dobra sobrevida de pacientes

Uma vacina experimental obteve resultados promissores para retardar a progressão de glioblastomas, um tipo de câncer no cérebro muito agressivo. A vacina, chamada SurVaxM, conseguiu dobrar a média de expectativa de vida de pessoas com este tipo de tumor. Pacientes foram de 15 a 26 meses de vida depois de tomarem as doses da injeção.

O avanço mostrado nestas fases preliminares levou a fabricante MimiVax a pedir autorização realizar um ensaio clínico mais extenso para confirmar os resultados promissores. A pesquisa, que está sendo desenvolvida no Roswell Park Comprehensive Cancer Center, nos Estados Unidos, será realizada com 270 pessoas. Outros 10 centros médicos nos Estados Unidos e na China também deverão usar a SurVaxM em testes.

Como funciona?

Embora as vacinas sejam normalmente sejam associadas à prevenção de doenças, elas também podem ser desenvolvidas para uso terapêutico como um estimulante do sistema imunológico.

A SurVaxM, administrada em um mínimo de quatro doses, tem como objetivo levar o corpo a combater uma proteína encontrada em tumores cerebrais chamada survivina. Os estudos iniciais mostram que se essa proteína for destruída, as células cancerígenas morrem.
De acordo com a fabricante, ainda que os testes iniciais tenham sido específicos para um tipo de tumor, a vacina poderá ser usada em outros tratamentos. “A survivina está presente na maioria dos cânceres, incluindo mieloma múltiplo, melanoma, ovário, rim, linfoma, próstata e câncer de mama. Assim, a SurVaxM poderá ter ampla aplicabilidade a muitos outros tipos de câncer”, diz a farmacêutica em comunicado.
Fonte: Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *